Inscreva-se !

Coloque seu e-mail aqui!:

Entregue por:FeedBurner/Cidadão Araçatuba

28 de nov de 2011

Parabéns Araçatuba!

Entrada principal da cidade, pela rodovia Mal.Rondon.
Hoje vou fazer parte do senso comum. Serei mais uma voz a formar coro com pessoas que hoje  estão homenageando a ilustre aniversariante, falarei pelo orgulho que tenho por ter tido a oportunidade de ter nascido Araçatubense!

Hoje o Cidadão tem a obrigação de homenagear a minha grande e querida Araçatuba, jovem senhora que completa neste dia 02/12/2011 103 anos de idade, terra de encantos, terra dos araçás.

Terra de Sebastião Ferreira Maia, João Batista Botelho -"Cuiabano", Waldyr Felizola de Morais, Edson “Bolinha” Cabariti, e que tantas vezes foi homenageada pelos palcos Brasil afora pelo nosso querido e saudoso José Dias Nunes, ou melhor,Tião Carreiro, mineiro de nascença, mas que se intitulou filho desta terra, tanto que eternizou seu amor pela cidade na música Filho de Araçatuba (ouça aqui!).

Terra que acolheu imigrantes de todas as nacionalidades, mas especialmente os Sirios, Japoneses, Italianos que juntaram-se aos nascidos aqui, para viver em uma pequena vila que só podia ser acessada por uma picada no meio da mata (foto abaixo), ao chegar, encontraram um vagão de trem que servia entre outras coisas como estação ferroviária, trabalharam e todos juntos, transformaram a vila na cidade que é hoje, sede da 9a. região administrativa do estado, composta por 43 cidades.


Antiga estrada que dava acesso á Araçatuba–Arquivo: site da Câmara Municipal de Araçatuba-Rodovia Mal.Rondon atualmente. 

Terra dos valorosos índios Caingangues, que donos de uma rica cultura e  folclore,emprestaram  ao imigrante que aqui chegava, o nome pelo qual eles conheciam o seu pedaço de chão nome esse que foi adotado e hoje nos faz conhecidos pelo Brasil e pelo mundo, ensinaram ao imigrante/emigrante que; Araçá = uma espécie de fruta silvestre; e  Tyba - em grande quantidade, abundância, portanto abundância de Araçás.


Mas abundância também de progresso, de gente honesta e trabalhadora, abundância de amor por uma terra que por mais distante que estivermos dela, sempre lembraremos com carinho e orgulho da terra dos araçás.

Desde o inicio, quando a Estrada de Ferro Noroeste do Brasil aqui chegou, com suas máquinas e homens, instalando no km 280 da ferovia seu vagão (que serviria por um tempo até de estação), fincavam ali o embrião da nossa cidade nem imaginavam naquela época, a potência econômica em que ela se transformaria, pois é, não paramos de crescer.

Somos abençoados pela topografia, pelas terras férteis, pelos recursos hidricos (o tietê é nosso vizinho, rasgando terras araçatubenses) e principalmente pela nossa posição geográfica.

Afinal estamos na rota de passagem que liga pois a rodovia Mal. Rondon que corta Araçatuba, tanto nos leva à Capital do nosso querido estado, quanto ao vizinho e amigo estado de Mato Grosso do Sul.

Desde a sua emancipação política administrativa em: 1921, a nossa cidade vem crescendo e desenvolvendo-se, já foi conhecida como cidade do asfalto, posteriormente como terra do boi gordo, em virtude da grande quantidade de pecuaristas e invernistas que aqui residiam. Nossa praça central, a Rui Barbosa, recebeu o apelido de praça do boi gordo, em virtude das reuniões diárias desses pecuaristas que em “rodas” atualizavam-se, e atualizavam os valores do seu produto principal, o boi gordo.

Até o grande Sebastião Ferreira Maia, morou, e teve negócios aqui, o conhecido Frigorífico T.Maia, abastecia não só o Brasil, mas muitos mercados internacionais, com sua produção e seu modo de ousado de trabalhar (até para a época), fez com que o nome da cidade ficasse conhecida internacionalmente, o T.Maia começou suas atividades por volta de 1957.

 Pátio do Frigorífico T.Maia– Arquivo site: da Câmara Municipal de Araçatuba.

Vendíamos até aos Árabes, em uma época quando o máximo de tecnologia existente era o telefone.
  
Quando da desativação do Frigorífico (época da ditadura militar), Tião Maia como era mais conhecido, saiu do Brasil, estabeleceu-se na Austrália, e lá comprou imóveis e continuou criando gado, o prédio onde funcionava o frigorífico foi reformado e adaptado e hoje funciona uma grande faculdade.


Mas não tínhamos apenas o gado para oferecer, produzíamos algodão, amendoim, café e esses produtos pela qualidade que tinham, também eram um referencial para a cidade, nosso comércio desenvolvia-se graça às riquesas aqui geradas, aos imigrantes sírios, libaneses, japoneses que aqui residiam, aproveitaram para somar a capacidade dos que aqui já estavam, e implantaram sua capacidade empreendedora, colaborando ainda mais com a cidade.

Hoje a pecuária araçatubense ainda tem lugar de destaque no cenário nacional, muito embora os expoentes desse negócio possuam mais gado nos vizinhos estados de mato grosso do sul, paraná e minas gerais do que propriamente em Araçatuba, as grandes fazendas (muitas centenárias), foram repartidas, divididas entre os descendentes sendo que onelore ainda tem seu lugar de destaque, mas teve com o passar do tempo repartir seu espaço com as lavouras de algodão, café e recentemente com a cana-de-açúcar.

Produtos exportados por Araçatuba até Outubro/2011comparados com Outubro/2010, fonte: http://www.mdic.gov.br//sitio/sistema/balanca/
As usinas/destilarias que começaram praticamente como “empresas familiares”, cujo controle na sua grande maioria era formado pelos pecuaristas daqui, hoje, profissionalizaram-se e são grandes parques industriais, alguns inclusive, multinacionais, produzem num ritmo frenético o açúcar e o álcool (etanol) que com certeza moverá o mundo num futuro próximo, gerando riquesa e empregos não só para a cidade, mas para toda a região.

Nosso açucar adoçará muitos pratos finos e deixará iguarias ainda mais palatáveis mundo afora, fruto do trabalho incessante de pessoas que nunca deixaram de acreditar no potencial dos Araçatubenses e nesta terra.

Em breve teremos um  estaleiro, e pasmem, sem mar!

Como pode uma cidade sem mar ter um  estaleiro? Você deve estar se perguntando.
  
Eu respondo:

-Liga não... Somos assim, gostamos de coisas grandiosas, coisas de Araçatuba!

Brincadeiras a parte, eu explico:

-Faz parte de um projeto parceria dos governos federal/estadual/municipal para implementar de vez a hidrovia pelo rio Tietê, (hidrovia tietê-paraná) uma forma mais barata, e ecologicamente correta de escoar toda a produção da região, mas principalmente do etanol e do açúcar até o porto de Santos.



Ganharemos todos, afinal quantos caminhões não deixarão de trafegar pelas rodovias?

Todos sabemos como o meio ambiente ganhará pois uma barcaça pode transportar a carga de muitos e  muitos caminhões, além do que, com a redução das despesas de transporte, nosso produto ficará mais competitivo.
Não temos só o gado, o açúcar e o álcool, participamos ativamente nas exportações de outros produtos, pois o nosso parque industrial é moderno e cresce dia-a-dia.

No esporte também temos do que nos orgulhar. Como exemplo o vôlei futuro, que destaca-se no cenário nacional, e muitas alegrias vem nos dando, atletas dedicados, muitos dos quais nem daqui são, mas elegeram essa terra como sua primeira casa. Levam o nome da cidade adiante, merecem todo crédito.

Somos modernos, mas toda essa “modernice” ainda não conseguiu esconder o nosso lado rural, caipira mesmo, mas caipira com “orguio sô”, afinal em que parte do Brasil se fala “Vôti” como interjeição significando espanto? Só aqui né! E o “né” então, como falamos!

Onde mais uma fruta pode integrar o nome de uma cidade? Bom na verdade, integra o nome de várias cidades, mas aqui, tem uma particularidade; foram os primeiros habitantes (indios caingangs) que o escolheram o nome.

Além disso tudo, o nosso povo é que vale a pena e o que é a cidade senão o seu povo?

É claro não somos perfeitos, mas diria que isso é genético... Para exemplificar a afirmação, falo do jeito como os brasileiros entendem a política no país, ou fazem de conta que não a entendem... mas isso é outra conversa, não é o foco hoje.

Para finalizar coloco abaixo a letra do nosso hino, que imortaliza os amor dos Araçatubenses pela cidade, terra de oportunidades, terra de gente boa e amiga.
Visite-nos e veja que já na entrada da cidade será bem recebido, fizemos questão de retratar isso em um monumento que diz:



-Araçatuba Cidade Amiga.




3 comentários:

Rita Lavoyer disse...

Parabérns, Cidadão, por compor esta grande cidade ARAÇATUBA - CIDADONA.
RITA LAVOYER

Cidadão Araçatuba disse...

Olá Rita, Cidadona de grandes talentos! Obrigado pela visita!

PIMENTA E POESIA (Maria Tereza) disse...

Belo trabalho, Paulo!Parabéns!Abração.

Postar um comentário

Comente, discuta, reflita, sua opinião é muito importante!.

Blogueiros unidos participam e divulgam!

Blogueiros do Brasil
Cia dos Blogueiros

Clique, conheça nossa história.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Seguidores diHITT

Seguidores

Leve o Cidadão com você!


Total de visualizações desta página.

Plágio é crime! Quer copiar? Não custa nada pedir, obrigado!

IBSN: Internet Blog Serial Number 21-08-1966-11