Inscreva-se !

Coloque seu e-mail aqui!:

Entregue por:FeedBurner/Cidadão Araçatuba

26 de dez de 2010


O Pensador em bronze por Alexis Rudier, Cemitério Laeken, BruxelasBélgica.


Ano novo, tudo novo?

Vamos começar com as dúvidas básicas que nos assolam todo fim-de-ano.

Como será o ano que vem? Será melhor? Será igual? Seu trabalho, sua saúde, suas amizades, seus relacionamentos como serão? Tudo igual? Tá bom assim?

Tem respostas para tudo? Parabéns então! Você é um privilegiado!

Fazer balanços deveria ser minha especialidade, afinal trabalho com contabilidade, mas em se tratando de vida, as contas a serem acertadas são muitas e algumas não dependem de “lançamentos por nós feitos”, dependem de outras pessoas, de outras situações e pessoas normais caro leitor, não conseguem o tempo todo coadunar idéias e interesses.

A não ser que no lugar do cérebro possuam um processador, desses de última geração.

Mas não podemos desanimar, entregar a “rapadura”, imaginar que de tão difícil e complicado não valha a pena tentar, essa como sabemos, é a semente da infelicidade da incapacidade e nós somos dotados de capacidade, inteligência e do poder de realizar, mudar o meio em que vivemos, esse sem dúvida é nosso maior dom!

Onde eu quero chegar?

Que não basta pensarmos, devemos executar, tentar mudar, repensar, insistir e na última das hipóteses desistir! Sim, desistir é um ato  sensatez quando já se examinou a situação, aplicou nela todas as possibilidades e mesmo assim não deu certo.

Na vida, existem situações onde parar com tudo e recomeçar é a melhor alternativa, e esse pensamente deve ser sempre considerado, mas ao meu ver em último lugar!

Não existem fórmulas, comportamentos não podem ser aplicados a todos indistintamente pois cada um é único e no Legião Urbana, na música Sereníssima, colei essa pérola:

“...Tente me obrigar a fazer o que não quero

E você vai logo ver o que acontece.
Acho que entendo o que você quis me dizer
Mas existem outras coisas.


Consegui meu equilíbrio cortejando a insanidade,

Tudo está perdido mas existem possibilidades.
Tínhamos a idéia, mas você mudou os planos
Tínhamos um plano, você mudou de idéia
Já passou, já passou - quem sabe outro dia...”


Mas para que tentemos outro dia, um longo processo de análise deve ser iniciado, implementado e colocado em prática.

O fato é que a vida é algo totalmente imprevisível, os acontecimentos são aleatórios e nesse teatro de fantoches, só nos cabe interpretar o nosso papel e torcer para que no final de um ciclo, de uma apresentação ás palmas venham.

Mesmo assim, vamos esperar que 2011 seja repleto de realizações! Paz, saúde e muito amor á todos!


19 de dez de 2010







"Os cientistas se esforçam por fazer possível o imposível. Os políticos por fazer o possível impossível. " - Bertrand Russell. 


E lá vou eu!


Digamos que seja um assunto recorrente. Digamos que eu já tenha falado sobre isso, e é verdade, já falei mesmo!

Antes de começar a falar diretamente sobre o assunto, gostaria de tomar um pouco do seu tempo leitor, e começar fazendo uma analogia.

As cidades são formadas pelas pessoas, que votam e escolhem seus administradores que em tese cuidarão da mesma, certo?

Não totalmente!. Pois é nossa responsabilidade enquanto cidadão saber que certos procedimentos da vida em comum, ou seja, como coletividade são erradas e muitas vezes cabe a nós repará-los para que não causem problemas a outras pessoas, cujo direitos são os mesmos que nós temos. No caso em questão, ter uma cidade limpa, organizada, voltada para o cidadão, dentro dessa perspectiva contamos também com a administração pública.

Da atual administração municipal devo crer que eles não "andam" pela cidade, ou que não tenham um número suficiente de fiscais. Em ambos os casos é um problema grave! E não podemos dizer que isso é totalmente verdade, pois recentemente a nossa Administração municipal criou nada mais, nada menos que 6 novas secretarias!!


Porém...

 A quantidade de sujeira e o acúmulo de materiais nas calçadas revolta. Existem lugares que a gente é obrigado a sair da calçada (que é o lugar do pedestre!) e andar na rua, porque ela está interditada, não é entulho de construção não!

São galhos de árvores cortadas, mato, todo tipo de imundície, será que a S.O.S.P não tem caminhão, os fiscais não podem multar o cidadão que deixa a calçada (que é um lugar público, todos sabemos!) intransitável para o pedestre, e isso foi em um pequeno trecho que uso para ir da minha casa ao  trabalho, (aprox.40 min. á pé) abaixo, fiz questão de traçar um mapa que foi conseguido no site map link.


Nessa sexta feira (17/12) fiz o percurso acima a pé e fui fotografando algumas barbaridades encontradas pelo caminho, e sem dúvida nenhuma, cometidas por moradores, e diga-se de passagem há semanas tenho observado isso, veja as fotos:


Inicio da Rua Honório de Oliveira C.Júnior, calçada tomada por mato.
Foto do mesmo ponto, focalizando o lado direito da rua.

Um pouco mais a frente, calçada só do lado esquerdo.

Situação deplorável, como caminhar?
Mulher aguardando no ponto de coletivo (sujeira,mato e isso é um ponto de coletivo!)
Cortaram a árvore, mas esqueçeram de tirar os galhos, estão aí a semanas.
Foto 1 calçada toda tomada pelo mato, seqüência abaixo.

Foto 2

Foto 3
Isso é uma pequena amostra. Porque o poder público não autua os moradores?


Porque não se faz cumprir a lei? Não existem fiscais? A lei existe e deve ser cumprida, para que nossos direitos de cidadão sejam respeitados, no meu caso tive que sair da calçada para andar na rua nesses lugares, agora e os idosos? As pessoas com dificuldades? As crianças? 


Devo lembrar que nesse trecho existem: um centro comunitário e é caminho para duas escolas do ensino fundamental. O que é isso? Falta de vontade política, comando! Os entes públicos esquecem-se que somente existem (e são mantidos) para zelar pelo município para que os cidadãos tenham plena liberdade e entre elas, a de locomoção. Mesmo que para isso os referidos cidadãos sejam penalizados ou responsabilizados pelas suas falhas!


O vídeo acima, foi feito hoje,esta rua é extremamente movimentada, o pessoal utiliza-a para caminhar no final da tarde, ela faz a ligação centro/bairro e muitas pessoas vão para suas casas por esse caminho. ë comum ver pessoas andando pela rua, expondo-se a riscos, pois em certos pedaços a calçada está como eu filmei.

12 de dez de 2010

A Teoria do Caos.




"A idéia central da  teoria do caos é que uma pequenina mudança no início de um evento qualquer pode trazer conseqüências enormes e absolutamente desconhecidas no futuro."

Assistindo a TV Câmara dia 06/12, entre tantos assuntos comentados um em especial  chamou a minha atenção. 

Quando inciou-se o pequeno expediente, entrou em votação em regime de urgência, um projeto elaborado pelo executivo municipal, cujo pedido de urgência foi solicitado pela Vereadora Prof. Durvalina, e ele me chamou a atenção..

O que achei interessante e agora comento, é que o tal projeto diz respeito a criação do museu dos ferroviários. 

Nós bem sabemos da importância da ferrovia não só para a criação e desenvolvimento da nossa cidade e da região, bem como do valoroso trabalho desenvolvido por esses homens tanto na fase do desbravamento do interior paulista como da sua intensa participação no desenvolvimento do país, aliás, não discuto o mérito, mas sim a forma do projeto.
Nessa entrevista, entre outros assuntos a vereadora comenta a polêmica gerada na câmara.



Urgência? Museu agora? Obras do P.A.C?  Programa do Atraso das Cidades?


Esse questionamento pelo que assisti e do qual falam a jornalista e a vereadora não pegou apenas a mim de surpresa, alguns vereadores também questionaram, o que diante da situação de abandono da cidade, seria de bom senso fazê-lo!

O que me faz pensar, é que muito provavelmente esse tipo de projeto acaba tendo prioridade, e  isso é temerário, explico:

-O município está "caindo pelas tabelas", até agora quase dois anos depois de eleito esse prefeito e sua administração pouco fizeram pela cidade, a prova é que basta darmos uma pequena volta pela cidade, e constatarmos o descaso dessa administração com nossa cidade, que necessita de obras, (algumas urgentes!), e que nem sequer foram iniciadas. 

Assisto tramitar projetos interessantes na câmara, que não são implementados e segundo a Administração Municipal por falta de verba, bom, se não temos verba para o necessário, também não teríamos para o extraordinário, não é!? 


Bom, aí é que está, não sei!!  


Infelizmente a nossa classe política, não tem uma idéia muito clara sobre administração e alguns políticos sabem que obras como rede de água,esgoto,iluminação pública, limpeza em geral não rendem votos, pois não há possibilidade de colocar suas "plaquinhas" e isso dificulta a visualização das suas "realizações", político gosta mesmo é de inauguração, banda, festa e placas, para assim fazendo, não correr o risco de não ser reeleito. E esse com certeza é de longe seu maior temor!!

Por exemplo a lagoa das flores, ponto complicadíssimo em virtude dos alagamentos na época das chuvas. Fizeram umas contenções, uma espécie de açude para reter as aguas do terreno em frente, que também junta água, e colabora para que a lagoa transborde, represando essa água ela não irá para a lagoa e ela demorará mais para transbordar.  
Vejam as fotos:



Foto 1 A parede do Açúde. 

Foto 2 A retenção das água no terreno mencionado.
Vídeo do local.


Não deram saída para aquela água, e essa seria a obra correta, a canalização, mas o correto demanda tempo, gente especializada, interesse, vontade política e algum dinheiro. Quando o poder público não age, ou age de forma errada o povo paga, como no vídeo feito em 2009.



Esse vídeo é de 2009, e indignado o morador  pergunta: ( 4:09 minutos):


-"Cadê a dona  Durvalina pra vim aqui dá uma olhada aqui agora! Cadê o Cido Sério?"
E eu pergunto:
-Cadê? 
 A população fica a margem mais uma vez do previsível e, na época das chuvas a inércia do poder público ficará evidente!

Pessoal foco! 


Antes de pensar no passado, vamos construir um presente melhor com isso melhoraremos o futuro e ai então, poderemos olhar para trás e ver se as nossas escolhas, realizações foram acertadas, não faz sentido fazer diferente! Homenagem, gratidão sim ! Mas com uma cidade limpa, organizada, gostosa de se viver,senão, não faz sentido!







Pessoal vamos prestigiar!

5 de dez de 2010



Outro dia estava escrevendo um post, e lembrei-me de um acontecimento interessante que aconteceu comigo anos atrás.

Naquela ocasião eu chefiava o departamento de cadastro, éramos em oito funcionários e cuidávamos de aproximadamente 11.000 clientes, a empresa teve um problema de ordem financeira e de acordo com a Lei e o Estatuto que regia essa empresa, tanto o lucro, quanto o prejuízo, deveriam ser rateados proporcionalmente aos clientes de acordo como  seu volume de compras, ou seja, comprou mais paga mais,ou recebe mais, comprou menos ...

Naquela ocasião enviamos autorizados pela diretoria, boletos para pagamento dos referidos débitos e tivemos uma avalanche de clientes insatisfeitos, nervosos, irritados mesmo. 

Mas um entre tantos atendimento que eu fiz, um me marcou e decidi narrá-lo agora:

Numa terça-feira de manhã, adentrou a sala um senhor de origem japonesa, desses que trabalham muito, mas ainda não se acostumaram com o nosso idioma, ele tinha aproximadamente entre 58/60 anos, oriundo da primeira aliança (bairro rural localizado próximo a Mirandópolis-SP) o tal senhor após sentar-se, expôs os seus motivos do porque não pagaria o título que havia recebido pelo correio, título esse que originou-se do prejuízo da empresa e de que ele logicamente participava há vários anos. 

Muito atencioso, pus-me a explicar ao tal senhor do porque da cobrança, mostrando-lhe o estatuto e a decisão do juiz fundamentando aquela cobrança. O referido senhor escutou, contra-argumentou, não aceitou meus argumentos, e foi enfurecendo-se  e já aos berros dizia:

-Nom pago!, Nom pago!, Nom comprei nom pago!

Eu dizia:

-Meu senhor pela Lei e pelo estatuto esse débito deve ser pago por aqueles que movimentaram aqui, consta no Estatuto que o senhor recebeu quando inscreveu-se!

O japonês por fim perdeu a paciência e disse em alto e bom tom que chegou a ecoar pela sala:

-Brasileiru tudu ladrão! Tudu Ladrão!

Aquilo foi a gota d”água, pois havia dedicado mais de 40 minutos do meu tempo, da minha paciência, da minha cordialidade, tendo sido até aquele momento respeitoso, atencioso, com o senhor, e sem pensar muito exclamei:

Meu senhor posso lhe perguntar algo?
-Onde é a propriedade do senhor?

Ele respondeu:
-Primeira aliança!

Certo eu disse:
-Fica perto de Mirandópolis, não é?

Ele falou:
-Sim!

-Mirandópolis fica no Estado de São Paulo, não é?

-Ele falou:

-É craru que fica!

E o Estado de São Paulo no Brasil não é?

Sem entender o japonês não respondeu, apenas me observou, eu completei:

-Porque que o senhor não compra propriedade rural no Japão? Lá não tem ladrão não é?

Ele levantou-se e foi reclamar de mim para o meu gerente, que depois conversou comigo e tive obviamente que justificar minha indelicadeza.

O que eu quis ilustrar com esse fato?

Que infelizmente a nossa imagem dentro do nosso país e entre os estrangeiros,não é a das melhores. De onde o tal senhor japonês tirou esse raciocínio? Para ele, não foi a empresa que foi mal administrada, mas alguém lá dentro da mesma queria roubá-lo e ele queria defender-se! Muito embora ele estivesse totalmente errado!

Mas o tal senhor apesar da origem japonesa, mora aqui, comprou terras aqui, vive e tira o seu sustento aqui, criou seus filhos aqui, como  então, pode pensar tal mal da pátria que o acolheu,que proporcionou seu sucesso  ?

E se é tão ruim assim, porque muitos vencem aqui e não em suas "pátrias natais"? 


Porque não voltam para lá, já que o problema é a nacionalidade?

Nós brasileiros somos estigmatizados como um povo indolente, sem moral, sem escrúpulos, basta dar uma pequena pesquisada nos comunicados que vazaram recentemente na internet,  -Caso Wikileaks-, os tais  memorandos secretos dos Estados Unidos. 


Nossos amigos Sylvester Stallone, Robin Williams  e outros que agora que não me lembro os nomes lembram-se de nós de maneira errada, equivocada, fazem piadas sem graça, ora comparando-nos a "macaquitos", ora como traficantes, donos de lindas mulheres que ser "servem" aos que aqui vem! Como se fossemos só isso!

Podem ser casos isolados, até mesmo acontecidos há algum tempo, mas vira e mexe algo sai na imprensa mundial! O que é isso? O que fazemos a respeito? 

Precisamos entender que enquanto Brasileiros devemos pôr a casa em ordem sim, banindo a corrupção, as falcatruas e dizendo não aos "gersons" da vida, que permeiam a vida pública, procurando valorizar as pessoas mais honestas, mais patriotas que não são poucas e nos enchem de orgulho por serem como nós, BRASILEIROS!


Não podemos deixar que falem assim do nosso pais, afinal ele é nosso! 


A nossa dignidade, a nossa soberania não podem ser ultrajadas, pois quem são essas pessoas que nada conhecem de nós e se acham no direito de fazer chacotas com o nosso país, com o nosso povo!


Sou Brasileiro mesmo, com orgulho e não invejo nenhuma outra nacionalidade, entendo que as pessoas são o país e que existe muita gente boa, honesta e trabalhadora aqui! 





Blogueiros unidos participam e divulgam!

Blogueiros do Brasil
Cia dos Blogueiros

Clique, conheça nossa história.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Seguidores diHITT

Seguidores

Leve o Cidadão com você!


Total de visualizações desta página.

Plágio é crime! Quer copiar? Não custa nada pedir, obrigado!

IBSN: Internet Blog Serial Number 21-08-1966-11